Nestlé fala com o público que cresceu nesta Páscoa

Quem de nós nunca ficou assustado em perceber que já cresceu e talvez não ganhe mais presentes e ovos de páscoa? Pode ser meio frustrante perceber que você não é mais criancinha e o máximo que pode vir a ganhar é um coelho de pelúcia ou uma barra de chocolate.

A Nestlé juntamente com a David criou o conceito “A vida faz a gente crescer. A Páscoa faz a gente voltar” para falar com esse público que está na transição para a fase adulta.

No filme, a protagonista sente que sua vida está “grande demais” e em casa ela “volta ao normal”.

Confira:

“Alice é uma menina que está lidando com a sua vida de ‘gente grande’. Usamos então a metáfora da menina gigante para explicar esse sentimento real pelo qual todos nós passamos. E o chocolate tem justamente esse poder de parar o mundo e de fazer a gente voltar à nossa essência”, conta Rafael Donato, VP de criação.

Ficha Técnica

Managing Director: Sylvia Panico
VP Nacional de Criação: Rafael Donato
Diretor de Criação: Edgard Gianesi
Diretor de Arte: Pablo Manzotti, Diogo Mendonça
Redator: Luiz Alexandre Musa
RTVC: Fabiano Beraldo, Fernanda Peixoto, Julia Valente
Planejemaneto: Daniela Bombonato, Carolina Silva
Atendimento: Carolina Vieira, Natalia Rakowitsch, Martina Adati
Mídia: Marcia Mendonça, Camila Fiuza
Aprovação do Cliente: Liberato Milo, Leandro Cervi, Rafael Souza, Ingrid Lambrecht, Clara Volpi
Produtora: Rebolucion BR
Diretor: Marcelo Burgos
Produção executiva: Ciro Cesar Silva
Produtores: Alexandre Mancen e Mariana Khuri
Pós-produção: Clan VFX
Produção filme: Demo
Produtora: Volcano Hotmind
Diretor: Giancarlo Barone
Atendimento: Daniel Chasin e Jenifer Dantas
Produtor executivo: Enzo Barone
Direção de fotografia: JR. Junior
Produtora de som: Mugshot
Produção da trilha: Arthur Abrami, Francisco Reginato e Mauricio Herszkowicz
Desenho de som e mixagem: Gustavo Boselli e Thácio Palanca
Produção executiva: Gilvana Viana

Fonte: http://adnews.com.br/publicidade/filme-de-pascoa-da-nestle-conversa-com-quem-ja-cresceu.html

Anúncios

Uma experiência com o novo Camry 2018 sem levantar do sofá

Cheirinho de carro novo é tudo de bom, né?!
Tem gente que gosta de cheiro de gasolina, cheiro de roupa nova, cheiro de chuva, mas nada como um cheirinho de carro novo!

A edição da revista estadunidense InStyle do próximo mês traz uma surpresa para seus leitores, uma experiência com o novo Camry 2018 sem sair do sofá.

Isso mesmo, o anúncio sensorial da Toyota para o lançamento do novo modelo pegou todos de surpresa. Com apenas um virar de páginas, a inserção transporta o leitor para dentro do novo automóvel sedan, com visões, sons, sensações e aromas.

O anúncio conta com sensores que ao encostados com os polegares, os consumidores poderão “alcançar” as alças das portas do carro, e puxando-as, é revelado o interior do veículo. A partir daí o cheiro de couro novo, recursos exclusivos e até medição de frequências cardíacas estão disponíveis para o toque e experimento.

A peça em 3D levou 6 meses para ficar pronta e sua produção foi um resultado da colaboração da Saatchi & Saatchi, e é seu primeiro desafio a participar da nova publicidade interativa e envolvente.

De acordo com Nancy Inouye, diretora de mídia da Toyota Motor North America, “Por meio de uma experiência pop-up sensorial, com visões, sons e um cheiro de carro novo, a Toyota está usando uma inovadora unidade criativa e elegante para capturar a atenção e se envolver com os leitores“, defendeu. “E deu certo, a inserção da Toyota ajudou o InStyle a superar o objetivo de vendas de março“, disse ao Adweek.

A Toyota diz que a ativação do InStyle é “a única execução desse tipo, mas sempre estaremos procurando maneiras de impulsionar o meio em futuras campanhas“.

Fonte: http://adnews.com.br/publicidade/Acao-leva-som-toque-e-cheiro-de-carro-para-revista.html

 

Mariana Ximenes estrela campanha para que não esqueçamos do desastre de Mariana, MG

O maior desastre ambiental da história do nosso país aconteceu há dois anos e três meses, o rompimento da Barragem do Fundão, em Mariana (MG). Deixou mortos, feridos, casas devastadas, escolas, bares, uma cidade por completa debaixo da lama. Porém ainda é um assunto não resolvido que infelizmente não vem tendo mais tanta importância e atenção da mídia, está caindo no esquecimento.

Uma campanha nas redes sociais faz crítica à mídia e imprensa, que por muitas vezes deu atenção a coisas fúteis, sem muita relevância, enquanto memórias iam sendo engolidas pela lama.

#NãoEsqueçaMariana foi criada para lembrar que é preciso estar atento, cobrar justiça e respostas às famílias que perderam seus parentes e dignidade para uma tragédia anunciada.

No vídeo, a atriz Mariana Ximenes posa em lugares devastados da cidade com manchetes sobre sua vida pessoal e profissional que são comumente veiculadas nos sites de fofocas, revistas e jornais. A frase “A gente fala muito dessa Mariana. Também devia falar dessa outra” encerra o vídeo que foi postado no perfil pessoal da atriz com mais de 3 milhões de seguidores.

O processo contra a mineradora Samarco segue a passos lentos, mas ficou suspenso na Justiça por 4 meses, só 1% das multas foi pago, as vítimas ainda não receberam suas novas casas, e os causadores do desastre seguem impunes.

 

fonte: http://www.hypeness.com.br/2018/02/mariana-ximenes-estrela-campanha-para-que-nao-esquecamos-da-tragedia-de-mariana/

Como as marcas estão inovando em ações digitais usando a impressão

As marcas apostam em diversas formas de se comunicar com seu público e algumas dessas formas acabam caindo no gosto e outras marcas adotam a estratégia. É o caso das impressões nas embalagens. Em 2011 a Coca-Cola, em parceria global com a HP, lançou um projeto chamado “Share a Coke” (Compartilhe uma Coca), na Austrália. A companhia de tecnologia possibilitou que as garrafinhas da bebida mais famosa do mundo fossem personalizadas, ou melhor, o seu rótulo. Os EUA receberam a versão da embalagem em 2014 e segue até hoje, em datas especiais.

Esse é um belo exemplo de um novo destino dado ao ramo da impressão digital. Em um evento esta semana em Tel Aviv, Israel, a HP juntou clientes e parceiros de mais de 30 países para reforçar e ancorar o aumento de ações personalizadas da companhia com outras empesas, aproveitando para lançar o modelo HP Indigo 12000, que imprime em resolução HD.

Oreo Colorfilled, projeto que permitia a customização de embalagens do biscoito

E aqui no Brasil essa nova forma de comunicar já chegou também, foi em uma ação da Lew’Lara\TBWA, para a Café Pele e Estadão quando em 2016 mais de duas toneladas de café foram ensacadas com a capa do jornal do dia.

O case de Café Pele levou bronze em Cannes, em 2016

A Tang também aproveitou a moda recente e lançou o “Álbum de Família”, onde as embalagens eram estampadas com fotos de momentos em família que seus consumidores mandaram. Segundo Paul Randall, head de brand innovation da HP, “essas ações fortalecem os vínculos que as marcas possuem com seus consumidores, sobretudo, os mais jovens e que precisam de ser alcançados com sacadas interativas e relativamente simples. ”

Álbum de Família, desenvolvido pela Tang no Brasil, virou case mundial da marca

“Muitas marcas entenderam a importância da personalização e caracterização com as plataformas digitais e isso resultou nos cases que estamos vendo de embalagens. As embalagens transformaram-se em plataformas importantes de diálogo e interação”, afirma Randall. Ele ressalta que a conexão com marcas e designers e o olhar da impressão como ecossistema são algumas das formas como a HP enxerga o futuro da impressão.

A Smirnoff não ficou para trás e também experimentou a novidade. Com frequência, a marca convida designers independentes para desenvolverem novos rótulos. “É uma estratégia flexível já que você consegue customizar e criar em cima de uma base original e simples além, do nosso caso, de ter criado conexão com designers e artistas locais”, diz Andrew Davis, head innovation da Diageo, que detém a marca Smirnoff. Segundo ele, o uso das embalagens como forma de conexão amplia a capacidade de engajamento, sobretudo no digital.

Smirnoff e os rótulos que mudam de acordo com cada artista, ocasião e designer convidado

 

Fonte: http://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2018/02/21/como-a-impressao-tornou-se-a-mais-digital-das-acoes-de-marcas.html

Aula sobre a comunicação atual com “Envolvimento” de Mc Loma

Todo ano no Brasil é a mesma coisa, em época de verão tem carnaval e no carnaval sempre surge novos hits. E também sempre tem a galera do contra que fala mal da música, mas na primeira oportunidade tá descendo até o chão. Aconteceu com várias, é só buscar na memória. Esse ano não poderia ser diferente, “Envolvimento” foi sucesso e até quem não gostou não pode dizer que não.

A música já está nas plataformas de streaming e o clipe já tem mais de 11 milhões de views no YouTube, por onde olhar (ou ouvir) vai estar tocando Mc Loma e as Gêmeas da Lacração (Paloma, Mirella e Mariely).

Parte dos comentários, como sempre, não são dos melhores: “É o fim do mundo”, “Não posso acreditar que moro num país onde um lixo como esse faz sucesso”, “Do jeito que o Brasil gosta. Quanto mais idiota e vazio melhor?”. Mas outra grande parte, até maioria, apoiou e curtiu bastante a novidade, exemplo são os cantores Wesley Safadão, Solange Almeida e Anitta.

Críticas à parte, essa viralização nos ensina muito sobre comunicação, seja nas mídias sociais ou até mesmo na indústria musical, é um verdadeiro tapa sem mão.

Tanto música quanto clipe foram de improviso e sem pretensão de sucesso. A letra foi composta em dois dias, e o clipe gravado em seguida. Tudo no famoso jeitinho brasileiro, sem nivelação de áudio, com intro baixa, edição rápida demais, parede mal rebocada, uma tinta neon na cara e bora gravar.

Bum! Viralizou. Todo o conjunto agradou a maioria e isso mesmo sem a menor intenção, se tornou uma aula de marketing incrível.

A empatia e identificação impulsionou e aproximou o hit do povo. Para uma geração que faz vídeos no Musical.ly, que faz Stories e curte algo momentâneo como o carnaval é perfeito. A galera hoje curte muita coisa ao mesmo tempo, o que torna tais coisas quase que descartáveis (e isso não é ruim), os bordões que vieram juntos então, casou completamente com o momento.

Fora a crítica social que está claramente ali, sem nem precisar falar diretamente.

A menina negra da periferia que com 15 anos nunca foi ao McDonald’s, a parede de reboco, a falta de grana pra pegar o Uber, o Brasil do jeitinho, do improviso. Tudo ali, indiretamente, mas ali.

Há uma semana, Loma e as gêmeas assinaram contrato com uma gravadora de São Paulo, a KondZilla, e lançaram uma nova versão de “Envolvimento”, filmada para o YouTube. Ficou coisa de bacana.

Mas como tudo tem seus prós e contras, lá vai.

A parte boa é que as meninas vão poder ter seu momento de fama e colher os frutos, já que a música está até no Spotify. A parte ruim é que a versão original do clipe foi gravada no Bairro dos Prazeres (um bairro de Jaboatão dos Guararapes, Pernambuco) e a versão produzida no Guarujá.

Veja a diferença e comente:

 

 

fonte: http://adnews.com.br/adinsights/leonardo-araujo/o-que-o-hit-envolvimento-ensina-para-os-criativos-sobre-comunicacao-de-hoje.html

Ilustrador brasileiro recria capas de quadrinhos inspirados em Black Mirror, o resultado é incrível!

Os seriados de TV nunca estiveram tão em evidência como nos últimos anos, isso porque o acesso à internet e aos canais fechados abriram as portas para esse momento tão inesperado das pessoas, uma vez que a tecnologia vem avançando de forma avassaladora, ainda existem muitos que preferem estar em um aconchegante sofá, comendo pipoca e assistindo à uma série.

Black Mirror trata isso de uma forma peculiar, a série mostra situações que a tecnologia pode vir a interferir na vida das pessoas de modo até agressivo e invasivo. Algumas dessas situações citadas não estão muito longe de acontecer ou já acontecem de forma um pouco diferente. Não é muito difícil de encontrar alguém que use a expressão “Nossa, isso é tão Black Mirror” por aí.

Para ilustrar isso de forma inusitada e totalmente interessante, Butcher Billy, um ilustrador brasileiro resolveu criar capas de histórias em quadrinhos, no estilo retrô norte-americano da década de 50 para representar os seis episódios da 4ª temporada do seriado.

O artista abordou os temas de uma forma tão diferente que os tornou em obras de arte. Cada capa tem detalhes tão sensíveis e específicos que só entende quem é fã de verdade, afinal, nada está tão aparente assim.

1 – USS Callister

 

2 – Arkangel

 

3 – Crocodile

 

4 – Hang the DJ

 

5 – Metalhead

6 – Black Museum

O ilustrador ainda contou que vai participar da quarta temporada, mas não pode dar mais informações por assinar o contrato de confidencialidade. Vamos aguardar para ver o que vem por aí.

Curtiu? Compartilha com os amigos! 🙂

 

Fonte: http://www.hypeness.com.br/2018/01/ilustrador-brasileiro-recria-4a-temporada-de-black-mirror-como-capas-de-hqs-vintage/

http://www.gazetadopovo.com.br/caderno-g/artista-curitibano-butcher-billy-vai-participar-da-serie-blackmirror-22ejt7nisr2y35t83jisonrcr

Pela primeira vez, uma mulher interpreta o Coronel Sanders do KFC

Não é de hoje que usar celebridades para divulgação dá certo, e mesmo quando os garotos propaganda não são famosos no início, se a campanha for bem estruturada, com certeza sua marca será lembrada.

Na história da publicidade temos vários bons exemplos, como Carlos Moreno (Bombril), Ronald McDonald e o Coronel Sanders, famoso ícone da rede mundial de fast food KFC.

De uns tempos pra cá, muitos atores, designers e até cientistas tentaram dar uma nova cara para o velhinho de terno branco do Kentucky Fried Chicken, mas a nova personalidade deixou todo mundo de queixo caído. Pela primeira vez na história, uma mulher interpretará o Coronel Sanders, a cantora country Reba McEntire foi escolhida para divulgar o novo Smoky Mountain BBQ.

Logo no começo do filme Reba manda seu recado: “Eu sou o Coronel Sanders… Igual a sempre, absolutamente nada mudou” e em um comunicado a cantora disse que a marca faz parte da sua história, já que cresceu com o KFC, por isso ela enfatiza o entusiasmo em poder participar desse momento.

 

Fonte: http://adnews.com.br/publicidade/pela-primeira-vez-coronel-sanders-e-interpretado-por-uma-mulher.html