“O que você sempre quis aprender mas nunca conseguiu?” É campanha do Bradesco para o Dia das Crianças

Imagina entrar numa máquina do tempo e voltar à sua infância para aprender alguma coisa que você nunca teve coragem? Essa é a proposta do Bradesco na campanha de Dia das Crianças criada em parceria com a Publicis. Eles proporcionaram experiências marcantes à adultos que foram desafiados a praticarem atividades que são apaixonados, mas por falta de incentivo ou por vergonha não o fizeram.

“Aproveitamos uma data que tem um ingrediente altamente lúdico para incentivar as pessoas a continuar avançando e resgatando seus sonhos, até mesmo aqueles que elas deixaram para trás”, comenta Márcio Parizotto, diretor de marketing do Bradesco. Para Domenico Massareto, CCO da Publicis, o formato escolhido para marcar a data é bastante apropriado.  “A narrativa permite uma maior conexão com as pessoas e faz com que a mensagem seja sentida de forma genuína por elas”, afirma.

A criação da campanha é de Leonardo Rotundo, Diogo Dutra e Arturo Marenda, sob direção de criação de Hugo Rodrigues, Domenico Massareto e Henrique Mattos. A produtora é a Sweet Filmes e foi veiculado no YouTube.

FICHA TÉCNICA:
Agência: Publicis Brasil
Título: #SejaMaisCriança
Anunciante: Bradesco
Produto: Institucional
Direção de criação: Hugo Rodrigues, Domenico Massareto e Henrique Mattos
Redação: Arturo Marenda
Direção de arte: Leonardo Rotundo e Diogo Dutra
Atendimento: Luiz Tosi, Marcelo Trivelato, Fernando Tolusso e Raquel Andrade
Planejamento: Eduardo Lorenzi, Gustavo Leite, Rodrigo Magalhães, Dimitri Ribeiro, Amanda Bueno.
Mídia: Miriam Shirley, Viviana Maurman, Vitor Manzi, Camila Donice, André Scaciota, Railson Araújo, Juliana Coralli, Juliana Verginelli, Camila Felix, Pietro Russo, Thais Marques, Gabriela Suarez, Nathalia Rodrigues, Amanda Pereira, Gabriel Garrastazu e Manuela Grecco.
Conteúdo: Heitor Kohatsu e Danilo Novais
Tráfego: Rose Ramalho
HEAD De Produção: Tato Bono
RTV: Juliana Henriques
Produção: Sweet Filmes
Direção: Fernando André
Produtor(a) Executivo(a):  Francisco Tufano
Sales:  Francisco Tufano
Coordenação de Produção:  Hanna Moura
Gerente de Projeto: Francisco Tufano
Diretor(a) de Fotografia: Caio Nigro
Diretor(a) de Arte:  Guilherme Miranda
Coordenação de Pós-Produção: Maíra Akemi
Montagem: Vitor Mattos
Finalizador(a): Vitor Mattos
Finalização: Pycho’n’look
Produtora de áudio: Audioink
Produtor: Marcelo Dino
Produção Musical: Filipe Derado
Atendimento: Anna Di Giacomo e Paula Zakia
Aprovação do cliente: Marcio Parizotto, Marcelo Salgado, Nayara Ruiz, Rodrigo Dimas, Karine Avighi

 

Fonte: http://adnews.com.br/publicidade/bradesco-propoe-que-adultos-resgatem-o-olhar-destemido-das-criancas.html

Anúncios

LinkedIn faz campanha para relembrar as profissões desejadas por nós quando crianças

Em comemoração ao Dia das Crianças, o LinkedIn lançou a campanha #ProfissãoCriança que tem como objetivo encorajar o compartilhamento dos seus usuários sobre seus sonhos de infância e as profissões que desejavam seguir.

As crianças da imagem são filhos dos funcionários da rede social e aparecem vestidos como profissionais de algumas áreas comuns que muitas vezes são esquecidas depois que crescemos. A ideia foi de trazer a nostalgia do tempo de criança quando sonhávamos com determinada profissão e por diversos motivos, esses sonhos foram deixados de lado.

“As crianças não ficam satisfeitas com o ‘porque sim’ ou ‘tem que fazer isso’. E à medida que ficamos adultos nos acostumamos mais com o ‘é assim que se faz’. Entender o propósito de cada atividade nos ajuda a entender a nossa importância no todo e nos ajuda a pensar em formas mais inteligentes de fazê-las”, diz Fernanda Brunsizian, gerente de comunicação corporativa do LinkedIn para América Latina, Espanha e Portugal, em seu texto de lançamento da campanha.

Para participar da ação basta escrever um texto no perfil do LinkedIn com a hashtag #ProfissãoCriança.

 

Fonte: http://adnews.com.br/social-media/linkedin-lanca-campanha-de-dia-das-criancas.html

BK ataca novamente provocando Mc Donald’s. Desta vez em “It: A Coisa”

O Burger King encontrou o mood das suas campanhas lá fora e ele definitivamente se resume a cutucar o McDonald’s de tempos em tempos, com campanhas que se aproveitam de humor e muita criatividade. E foi o que aconteceu mais uma vez, quando a rede decidiu utilizar os créditos do filme “It: A Coisa” para criticar o concorrente.

Durante o encerramento da exibição do filme em um cinema alemão, o Burger King decidiu veicular um pequeno e genial anúncio com os seguintes dizeres: “The moral is: never trust a clown” (A moral é: nunca acredite em um palhaço).

O vídeo é sensacional. Assista:

 

Fonte: https://geekpublicitario.com.br/22907/burger-king-mcdonalds-it-a-coisa/

Uma agência digital no coração da Baixada Fluminense que fez os pequenos empreendedores serem notados

Conheça a galera que teve uma ideia genial para a era digital e aproveite para se inspirar no exemplo de quem teve uma infinidade de dificuldades mas mesmo assim encontraram espaço para inovar com criatividade.

 

Petter Oliveira

Nordestino criado a cidade maravilhosa, passou a adolescência na sua cidade natal e voltou ao Rio após os 18 anos para conciliar o jornalismo com o rap. Ele fez de tudo um pouco, largou a escola, lavou pratos, vendeu bala no sinal, trabalhou em oficina cultural, fez shows de rap, virou jornalista, gravou vinheta para a Globo, passou para universidade federal, largou a faculdade de produção cultural, virou repórter da Globo, virou pesquisador de programa de palco da Globo, largou o rap, virou nerd das métricas de social media e, por fim, pensou em um negócio que para alguns, era loucura total.

 
Cristiane Oliveira

Negra, de família pobre, passou a infância de casa em casa de parentes, foi mãe aos 14, teve três filhos, já foi ambulante, vendedora de banco, empreendedora nata, dona de bar, virou produtora cultural, professora do projovem urbano, entrou para faculdade de pedagogia, saiu da faculdade de pedagogia, entrou pra faculdade de produção cultural no IFRJ, saiu da faculdade de produção cultural, abriu um louco negócio de social media com o marido e tornou-se a criativa mais “sagaz” do photoshop.

 

De onde veio a ideia para começar?

A ideia do #TudoNosso nasceu em 2011 mas era bem diferente do que se tornou. Tratava-se de criar uma rede para unir as prestadoras de serviço da Baixada, estávamos trabalhando em outras coisas e a #TudoNossoProduções era uma proposta ainda imatura pra gente, queríamos fazer circular a coisa do “fazer cultural” e valorizar mão de obra técnica e artistas locais.

Logo depois percebemos que o projeto não se sustentaria por si só como negócio, tínhamos que amadurecer essa ideia. Nos demos conta de que o técnico de som, o iluminador, o músico, a atriz, entre outros agentes, seriam beneficiados, mas os demais agentes econômicos do entorno, não. E o tio da pipoca na entrada do teatro? E a tia do crepe que colocava sua barraca no dia do show? E o curso de idiomas que apoiava o evento? Todos estes ficariam de fora. Vimos que tinha uma galera boa que tinha que ser notada para a partir disso, gerar mais emprego e girar a receita dentro da própria baixada.

Eu ainda estava na TV Globo quando os anúncios nas redes sociais começaram a me chamar a atenção, comecei a pesquisar sobre o assunto e virou pauta para as nossas conversas. Comecei a estudar e a “destravar” cada etapa de conhecimento como quem passe de fase em um videogame. A Cris me achava louco, mas apoiava cada surto e continuava ao meu lado.

Aí a “Agência #TudoNosso” nasceu!

Do desejo de ver os pequenos empreendedores serem vistos dentro e fora da sua região; fortalecer a economia do bairro, da cidade, da periferia. Aquela vontade de ver o moço do churrasquinho crescer!

Largamos nossos empregos e decidimos abrir esse escritório de comunicação em Morro Agudo, nossa “quebrada” em Nova Iguaçu. Imagine uma agência digital inventada (digo inventada porque a gente não tinha a menor ideia do que estava aprontando). Uma agência de comunicação pensada para outros micro e pequenos empreendedores populares.

A lógica era e sempre será simples: as grandes marcas e seus grandes budgets  sempre tiveram uma agência digital (quando não full) para recorrer e “fazer a sua marca acontecer”. E os micros? E os pequenos? E a pizzaria do bairro que emprega várias pessoas e precisa expandir os seus negócios através do marketing?

Crescendo aos poucos

Inicialmente erramos muito na precificação do serviço para os empreendedores. Éramos movidos somente por paixão e por isso desprezamos os custos de operação do negócios. Hoje, continuamos movidos por paixão, mas aprimoramos nossa estratégia comercial.

As maiores dificuldades foram: provar para os micro e pequenos empreendedores que valia a pena investir em mídias socais, que isso traria ótimos resultados para os seus negócios (imagine convencer, em 2014, o comerciante popular a investir R$2 no Faceook?); A inadimplência era muito recorrente, mesmo com clientes cujas receitas cresciam depois dos nossos serviços. Estudamos mais um pouco, melhoramos nosso contrato e otimizamos o processo de venda para assinar apenas com o cliente “mais certo”.

Seguimos trabalhando, ajudando a melhorar os pequenos negócios, ganhando reconhecimento e conquistando clientes em outras cidades, estados e até fora do país. Conquistamos nosso primeiro cliente no Chile, tivemos nosso trabalho reconhecido pelo  Facebook Brasil e nos tornamos membros do Facebook SMB Cliente Council Brasil. Recentemente começamos a mirar em empresas de pequeno/médio porte e crescemos mais de 100% no último ano.

Hoje, mais de 200 famílias dependem diretamente dos negócios dos nossos clientes. A maioria esmagadora não possui um departamento de marketing ou outras ações de publicidade e propaganda e apoia o reconhecimento da marca 100% em nosso trabalho. A responsabilidade pesa, por isso, não somente o nosso negócio cresceu. Também precisamos passar por transformações. Nos tornamos mais maduros, capacitados, seguros e preparados para escalar o atendimento com muita responsabilidade. Esperamos nos transformar na principal referência em consultoria e gestão de redes sociais para pequenos negócios e empreendedores de todo o Brasil.

Cases

1 – Viaja Brasil Turismo Chileno. Tem uma matéria de sucesso case muito legal no blog do próprio Facebook sobre este case. Aqui:  https://www.facebook.com/business/news/turism-brazil-roi

2 – D & D Choperia e Pizzaria.  Trata-se de um negócio local da periferia  de Nova Iguaçu. Há quase 2 anos com a gente, a “casa” atribui à #TudoNosso um crescimento de 30% nos 3 primeiros meses de trabalho. Recentemente, a campanha do seu rodízio de pizzas trouxe um maravilhoso resultado e lotou o estabelecimento de novos clientes durante as terças-feiras de julho, agosto e setembro de 2017.

Desafios

Apesar do crescimento, da contratação de pessoas, da mudança do escritório para um local maior, escalar o serviço ainda é uma demanda pesada, já que ainda somos uma agência com foco em garantir acesso democrático a um trabalho especializado em social media. Mesmo com a atualização da nossa taxa, o cliente mais antigo paga valores que são apenas 1/3 do que o cliente mais novo paga, deixando o ticket médio ainda um pouco baixo. No entanto, é uma  situação que está sendo resolvida a cada novo cliente. Não achamos justo reajustar 300% na taxa de um cliente que acreditou me nosso trabalho quando ninguém acreditava somente para faturar mais. Mas quem entra, precisa pagar um pouco mais.

Além do trabalho de gestão, recentemente mantivemos focos e esforços nas consultorias de gestão de Facebook Ads, o nosso melhor produto, no momento. Além disso, aproveitamos o reconhecimento adquirido e investimos em workshops e treinamentos com baixo investimento para empreendedores, estudantes e profissionais da área. Já capacitamos mais de 780 pessoas e ajudamos a crescer os negócios de 57 empresas aqui no Brasil, Chile e Argentina. Empregamos talentos da própria região e, sim, queremos continuar a crescer até nos tornarmos a maior referência em consultoria e gestão de social media para micro e pequenos negócios do Brasil.

O que os mantém motivados

Poder garantir um espaço de disputa real a quem sempre foi negligenciado pelo tradicional modelo de negócios de agências de publicidade/marketing; ver o crescimento sócio econômico do nosso território; expor a potência inovadora de negócios criados a partir das periferias brasileiras; as 200 famílias que dependem indiretamente do sucesso de nossas estratégias…

 

Fonte: http://www.proxxima.com.br/home/proxxima/blog-do-pyr/2017/10/03/agencia-digital-de-nova-iguacu-transforma-negocios-em-inclusao-social.html

Os amigos Ziraldo e Olivetto conversaram no Festival do Clube de Criação sobre a vida, trabalho e a maior paixão, a publicidade.

Pensa num currículo gigante, agora multiplica. É quase perto do tamanho dos currículos de Washington Olivetto e Ziraldo. Os caras mandam muito bem, e pela época em que a comunicação era quase toda feita à mão, os dois coroas fizeram história.

Eles vieram de uma época que, como disse Olivetto, eles já eram “multimídia bem antes da multimídia existir”, os amigos contaram como entraram para o mundo publicitário. Washington fez seu nome pela criatividade e habilidade com a publicidade, e o ilustrador Ziraldo coloriu a infância de gerações.

Atrações do último Festival do Clube de Criação, eles falaram sobre passado, família, amores, acontecimentos divertidos e uma das maiores paixões, a publicidade. “Pode parecer estranho, mas eu realizo um sonho ao pisar nesse palco. Eu estou em uma fotografia de Feliz Ano da McCann na virada de 49. Eu conheci todos os nomes do mercado no Brasil. E um dia eu disse que seria um publicitário incrível. Hoje eu realizo esse sonho”, confidenciou Ziraldo.

Os dois já passaram pela mesma McCann que anos depois Olivetto seria sócio e colocaria o seu W inicial. Ziraldo que hoje tem 84 anos e se denominou como “o mais antigo publicitário que ainda fala”, dominou a plateia com bom-humor e mostrou os desenhos geniais que criou para a propaganda.

Ofuscadas pelas suas histórias em quadrinhos, participações nos maiores jornais do país e tiragens milionárias, as campanhas feitas pelo mineiro de Caratinga têm o brilho de um artista visionário. Veja algumas delas abaixo:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

Ziraldo comentou também que sente o passar do tempo de um modo só seu: “De repente você se dá conta: putz, fiquei velho. Isso só aconteceu comigo recentemente. Na semana passada”, disse o recém idoso.

Na conversa, o tempo foi uma das principais pautas dos amigos de longa data, de tão bom que estava o papo, eles nem sentiram passar o tão mencionado tempo. “Só mais cinco minutos de conversa? Por quê? Tem mais gente na frente? Ou querem que a gente vá embora?” Perguntou Ziraldo ao espirituoso amigo que respondeu: “Você sabe que ultimamente não estamos pegando tão bem…”.

Será?

 

Fonte: http://adnews.com.br/publicidade/meninos-maluquinhos-falam-de-uma-de-suas-musas-publicidade.html

Sadia reafirma a conexão com seus consumidores com vídeos nostálgicos

A Sadia que indiscutivelmente está na vida dos brasileiros reforça essa conexão a cada dia, sua trajetória de sucesso está focada sempre em se manter presente no dia a dia dos consumidores. A campanha criada pela F/Nazca Saatchi & Saatchi continua defendendo esse conceito, três filmes foram ao ar para reforçar o tom emocional e as lembranças que envolviam os produtos Sadia, como salsicha, nuggets e presunto.

Nas três histórias, mostra como a sensação causadas pelos produtos podem remeter a momentos da vida, trazendo uma nostalgia e memórias da infância.

 

 

“Na primeira fase da campanha, convidamos o público a compartilhar conosco suas histórias com a Sadia. Nessa troca com o consumidor, percebemos o quanto a relação emocional das pessoas com a marca está vinculada aos nossos produtos e as lembranças proporcionadas por eles”, afirma Erica Migales, gerente executiva da Sadia.

Para completar a campanha, no digital tem versões estendidas dos vídeos que serão postadas no Facebook e Youtube onde mostram os consumidores que inspiraram os comerciais

Bumber Ads, site e uma parceria com a plataforma Tasty Demais completam o investimento online.

Ficha Técnica:

DIREÇÃO GERAL DE CRIAÇÃO: Fabio Fernandes
DIREÇÃO DE CRIAÇÃO: Pedro Prado | Rodrigo Castellari
CRIAÇÃO: Fernando Marar | Daniel Duarte
ATENDIMENTO: Saulo Sanchez | Mariana Silveira | Valeria Coutinho | Andrea Almeida | Larissa Moreira | Lívia Gdikian
MÍDIA: Mauricio Almeida | Fabiana Rodrigues | Bianca Bisconsin | Gabriela Vecchia | Marcela Celestrino
PLANEJAMENTO: Rita Almeida | Andre Foresti | Lígia Paes de Barros | Fernanda Neves
RTV: Fernanda Sousa | Elucieli Nascimento | Rafael Paes | Victor Alloza
PRODUTORA DE FILME: Zohar
DIREÇÃO: Tomat
PRODUTOR EXECUTIVO: Fernanda Rossi
DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA: Flavio Zangrandi
DIRETOR DE ARTE DE CENA: Tomat
MONTAGEM: Ivan Kanter Goldman
PÓS PRODUÇÃO: Fullframe
FINALIZAÇÃO: Fullframe
ANIMAÇÃO: Latitude Filmes
PRODUTORA DE SOM: Evil Twin
MAESTRO: Andre Faria | Murilo Faria | Gustavo Boralli | Leandro Barduzzi
LOCUTOR: Mariana Valentini
ATENDIMENTO: Juliana Tangary | Carolina Couto
APROVAÇÃO CLIENTE: Pedro Navio | Cecilia Mondino | Erica Migales | Giovanna Abreu
DIREÇÃO GERAL DE CRIAÇÃO: Fabio Fernandes
DIREÇÃO DE CRIAÇÃO: Theo Rocha
DIREÇÃO DE CRIAÇÃO DE CONTEÚDO: Gustavo Mayrink
CRIAÇÃO: Georgi Mitani | Wander Tosta | Bruno Castellotti
ATENDIMENTO: Saulo Sanchez | Mariana Silveira | Valeria Coutinho | Andrea Almeida | Larissa Moreira | Lívia Gdikian
MÍDIA: Mauricio Almeida | Fabiana Rodrigues | Bianca Bisconsin | Gabriela Vecchia | Marcela Celestrino
BI: Diego Mattera | Verônica Zanutto
PLANEJAMENTO: Rita Almeida | Andre Foresti | Lígia Paes de Barros | Fernanda Neves
TECNOLOGIA: Jefferson Russo
DIRETORA DE PRODUÇÃO INTEGRADA: Juliana Hasegawa
GERENTE DE PROJETO: Beatriz Andreucci | Vivian Mo
PROGRAMAÇÃO: Luego
DIREÇÃO DE CONTEUDO: Fernanda Fontes
CONTEÚDO: Rafael Ventureli | Nabil Carone
APROVAÇÃO CLIENTE: Pedro Navio | Cecilia Mondino | Erica Migales | Giovanna Abreu

 

Fonte: http://adnews.com.br/publicidade/sadia-reforca-conexao-com-o-publico-em-filmes-nostalgicos.html

Mulheres na publicidade, um banco de imagens com mulheres diferentes daquelas que costumamos ver

Os números mostram: mais de 50% das mulheres não de identificam com propaganda. 10% dos criativos brasileiros são mulheres. Para mudar esse quadro, a redatora Maria Guimarães e a diretora de criação Thais Fabris criaram a consultoria 65/10 que trabalha somente com mulheres e para mulheres.

Com apenas dois anos de atividades, a iniciativa chegou até mesmo no New York Times. Com projetos como a Cervejaria Feminista, o report “A Revolução Delas”, e as séries Ladies, Wine & Design, #PretasNaPublicidade e #OConselhoDelas, elas querem mudar a cara da publicidade.

E não estamos falando dessas campanhas empoderadas, aquelas que ganham prêmios com conceitos trabalhadíssimos e que quebram todo tipo de preconceito que a sociedade ainda tem. Mas sabe aquela situação corriqueira, em que você precisa de uma simples imagem de uma pessoa trabalhando para ilustrar o site do seu cliente que vende móveis de escritório? Quando você vai no banco de imagens só aparecem homens trabalhando, mulheres brancas e jovens magros.

Encontrar uma imagem como a seguir é quase impossível.

 

Sabe por que? Mulheres negras e gordinhas são invisíveis para a publicidade. Para todos os envolvidos na criação, desde o criativo ao diretor de arte.

Você pode falar sobre os benefícios da prática de exercícios e não colocar uma mulher trans malhando no seu anúncio. Simplesmente porque mulheres trans malhando são invisíveis para a publicidade e você não vai encontrá-las no banco de imagens que costuma usar. Mas elas existem, malham, consomem, opinam e influenciam outras pessoas.

Eu sou CEO de uma agência de publicidade e sei o quanto todos nós, nesse meio publicitário, nos achamos antenados, modernos e sem preconceitos. O quanto vendemos toda a inovação que está por trás de cada etapa do nosso maravilhoso processo criativo, o quanto precisamos e dependemos de ideias e conceitos frescos para nos destacarmos como profissionais e como empresas. Fazemos isso para atrair melhores cargos, melhores clientes, maiores investimentos de mídia e não necessariamente para atrair a atenção da sociedade para uma realidade escondida atrás de milhares de leões de Cannes que adoramos adorar.

Eu conheço pouquíssimas pessoas negras que trabalham na publicidade, realmente estou empenhada em trazer pessoas negras para o nosso quadro de funcionários e elas, muitas vezes, não puderam nem me enviar um CV, porque também não tiveram a oportunidade de entrar numa faculdade pois, provavelmente, a elas faltaram muitas outras oportunidades na vida.

 

100% das mulheres CEOs das 50 maiores agências do brasil dividem o cargo com um homem

A gente que se acha tão moderno tem uma taxa de mulheres CEOs nas agências irrisória. Entre as 50 maiores agências de publicidade do Brasil, segundo o Kantar Ibope, apenas três têm CEOs mulheres*. E essas únicas três mulheres dividem o cargo com um homem. São CO-CEOs. Isso é tão emblemático.

Esse número representa uma taxa de 6%, quando a média (ainda baixa) do Brasil é de 16% de empresas com mulheres na presidência, segundo a  Pesquisa Women in Business, da consultoria Grant Thornton.

Considerando a diversidade do nosso país e o poder de influência que essas agências têm na população brasileira, a falta dessa representatividade (ainda que restrita a gênero nessa análise) gera uma visão altamente distorcida da realidade. Não à toa, empresas que geram alto impacto na sociedade (como o Google, por exemplo) têm uma forte preocupação com a diversidade, para representar de maneira mais fiel seus comportamentos em seus produtos. “A diverse mix of voices leads to better discussions, decisions, and outcomes for everyone.” – Sundar Pichai, CEO, Google.

 

 

Esse assunto é tão latente que um tumblr ironiza os anúncios de contratação das agências que, normalmente, são dominados por homens. https://findthewoman.tumblr.com/

A presença das mulheres nas agências passa por muitas questões como a “glamourização” dessa cultura de trabalhar até tarde, virar noites, estar 100% disponível, que é incompatível com a jornada dupla que muitas mulheres enfrentam. Mas o mundo está mudando, homens estão assumindo outros papéis em suas famílias e estão também cada vez menos tolerantes a rotinas impostas por esse modelo antigo do nosso segmento. Nosso Diretor de planejamento tem uma filha de 4 meses e, desde que ela nasceu, ele voltou todos os dias pra casa à tempo de dar o banho da noite na Nina e acompanhou todas as consultas ao pediatra. Ele não abre mão disso, eu me orgulho demais de tê-lo por aqui. Não sei se essa seria a realidade dele em outra agência.

O resumo da ópera é que existe uma mudança estrutural que precisa acontecer, iniciativas como a das mulheres (in)Visíveis só escancaram a nossa realidade: a gente não é tão moderno quanto dizem nossas apresentações de power point.

Campanhas lindas e empoderadas estão enchendo nossas timelines todos os dias, ganhando prêmios, vendendo batons, perfumes, carros. Mas como dizia a minha avó, que nem sabe muito bem o que eu faço até hoje: Por fora, bela viola. Por dentro, pão bolorento.

* os cargos foram pesquisados no portfólio de agências do Meio e Mensagem e nos sites das agências presentes na  lista das 50 maiores agências de publicidade do Brasil feita pelo Kantar Ibope.

Rafaela Lotto é CEO na Content House – agência digital com 8 anos no mercado que atende clientes como Ferrero Rocher, Nutella, KitchenAid, Pioneer e Catupiry.

 

Fonte: http://adnews.com.br/publicidade/6510-quer-aumentar-representatividade-da-mulher-no-brasil.html

http://adnews.com.br/adarticles/mulheres-na-publicidade-por-fora-bela-viola.html